Projeto MEDEA

Projecto Medea  

Os Júlios são um grupo de trabalho constituído por 5 pessoas pertencentes à escola secundária Júlio Dantas. Neste trabalho quiseram obter conhecimento científico e medir campos eléctricos e magnéticos de muito baixa frequência (0 a 300 Hz).

A participação no projeto Medea, uma parceria entre a Sociedade Portuguesa de
Física e a Redes Energéticas Nacionais; permitiu-nos:

- Medir campos eléctricos e magnéticos de muito baixa frequência (50 Hz).

- Conhecer a lei portuguesa e os valores/dados recomendados pela organização mundial de saúde.

-Reflectir sobre os efeitos dos campos electromagnéticos (CEM) na saúde humana.


Campos Eletromagnéticos 

O campo eletromagnético é a combinação de dois campos: campo magnético e campo elétrico, invisíveis ao olho humano, que são originados através da oscilação de cargas elétricas. Estes campos estão presentes não só em todos os aparelhos do quotidiano como também se encontram em qualquer conexão eletrónica. Os campos eletromagnéticos possibilitaram o avanço tecnológico em diversas áreas fazendo parte hoje do nosso dia a dia enquanto cidadãos.


Como é que surgem? Estamos rodeados de CEM

Campos CEM estão presentes em fenómenos naturais, como: relâmpagos, o campo magnético Terra, na luz do sol, e até mesmo o nosso cérebro produz um campo eléctrico via sinapses.

Mas também são criados por todos os dispositivos que usam uma conexão eléctrica e que muitos deles são indispensáveis para a nossa vida quotidiana.

Exemplos:

- Linhas e condutores de transporte de energia elétrica.

- Aplicações de energia eléctrica: processos de diagnóstico médico, iluminação, comunicação e áudio visual, transportes, segurança em aeroportos e trafego, ....

- Televisões, frigoríficos, torradeiras, secadores, micro-ondas, ...

Podemos viver com eles?

No nosso dia-a-dia estamos rodeados de variadíssimos campos eletromagnéticos. Estes campos podem ser perigosos se forem emitidos a altas frequências: podem afetar o nosso corpo a curto prazo, por exemplo, o  aumento insignificante da temperatura dos nossos órgãos; e a longo prazo, uma vez que alguns estudos apontam que as ondas eletromagnéticas possam ser cancerígenas. Assim sendo, foram estabelecidos limites de exposição a campos eletromagnéticos, tendo em conta a energia de radiofrequência absorvida por unidade de massa.


Como os medimos?

Utilizando o aparelho Spectran NF-5035 conseguimos registar os valores de campos magnéticos e elétricos emitidos por qualquer tipo de aparelho.

Recorrendo às diversas capacidades e modos do equipamento poderemos ter pormenorizadamente o que desejamos.



Para que servem?

Os campos eletromagnéticos estão presentes na nossa vida quotidiana pois são usados para alimentar várias tecnologias consideradas indispensáveis para uma boa qualidade de vida, tais como a produção de corrente elétrica para iluminação e outros bens essenciais, e até a utilização em processos de diagnóstico médicos como as ecografias e os Raios X.